sábado, 15 de novembro de 2008

Fragilidade Sentimental


De tudo, mudo
Falo nada
Você é o meu mal
Cambaleante na calçada
Fragilidade sentimental.

Em trevas fez morada
Explode em ato infernal
Até cravar-se a facada
Fragilidade sentimental.

Renan Coelho



2 comentários:

LoraH disse...

Esperei ansiosamente por este momento: um novo post!
=DD
Belíssimo!!

Luiza disse...

Minha mãe do céu...